segunda-feira, 14 de julho de 2014

MEI: É hora de se formalizar


Há uns 5 anos estava na fila de uma balada em São Paulo e vi um vendedor de balas, cigarros e cerveja anunciando seus produtos. Até aí tudo bem, mas o que me chamou a atenção foi a máquina de cartão de crédito que ele usava para vender. Juro que quando olhei estranhei muito, cheguei a achar que era de brinquedo e perguntei:
- Amigo, que máquina é essa aí?
- Máquina de cartão, doutor...o senhor quer débito ou crédito?


A partir daí conversamos e esse empresário (sim, empresário!) me explicou o que era MEI - Micro Empreendedor Individual.

O MEI, caros, é a melhor opção para você sair da informalidade em seus negócios e virar um empresário formalizado com CNPJ. Entre as vantagens estão:

  • Vender com cartão de crédito.
  • Fazer negócios com qualquer empresa.
  • Pagar apenas uma taxa fixa e pequena (R$ 37,20)*
  • Conseguir empréstimos e financiamentos para fazer sua empresa crescer.
  • Ter auxílio-maternidade e auxílio-doença.
Nesse link aqui em baixo estão todos os detalhes (e também as limitações) e o melhor: o cadastro pode ser feito agora, on line, através de um botão que transformará você em um empresário de verdade.


Já há muitos colegas nossos se tornando Micro Empreendedores Individuais em vending machine. O MEI facilita muito a nossa vida e abre várias portas. Clique no link aí em cima e veja seus negócios em vending prosperarem.

Um abraço.
Apoena

*ver taxas municipais e estaduais


sábado, 22 de fevereiro de 2014

A linha de frente: Cabos e Soldados vendings



Essa é a última postagem da trilogia militar onde falamos de estratégias de Escolha de máquinas versus PDVs
Dessa vez, falarei dos nossos Cabos, as RB e SB. Essas máquinas tem um excelente custo x benefício: não dão quase problema, são leves, bonitas, fáceis de manusear, cabem em qualquer lugar e são as mais baratas Beavers do mercado. Pau pra toda obra, trabalham bastante e cumprem bem o seu papel (de serem lucrativas).

E quando escolhê-las? Bom, costumo colocar essas máquinas em locais pequenos (lojas, farmácias, padarias) e/ou onde as pessoas que frequentam são quase sempre as mesmas. Nesse caso, inclusive, é bom sempre trocar o produto para continuar gerando interesse. Elas funcionam muito bem em dupla e em grupo, nesse último caso, como batedores, fazendo a escolta e dando cobertura para máquinas de maior patente ou com similares em racks em shopping e supermercados.


MAS, essa postagem vai falar também de um outro tipo de máquina, que eu considero como o soldado, mais precisamente...o soldado chinês! Vocês sabem que eu nunca simpatizei com as chinesinhas, sempre declarei e justifiquei minha preferência pelas canadenses da Beaver. O fato é que ano passado eu tive uma conversa com um colega nosso, operador, que foi decisiva pra eu dar o braço a torcer.
  
Ele me disse que estava importando 400 máquinas da China. A princípio, eu achei que ele fosse revendê-las, até porque, sabia de sua preferência por Beavers

- Não, vou operá-las! vão trabalhar pra mim. Já tenho 250 desse modelo e agora comprarei mais 400.
- Mas cara, essas máquinas são bem inferiores a Beaver, travam ou engolem moedas de vez em quando. Não eras tu que só trabalhava com Beaver?
- E continuo. Tenho 350 Beavers nos melhores pontos da cidade e comprarei mais, sempre que achar que um ponto precisa de uma. Essas chinesas são pra marcar território, sabe? Tenho usado essa estratégia e tem funcionado. Coloco as Beavers nos melhores pontos e as chinesas eu coloco quase que aleatoriamente pela cidade. A médio prazo elas vão se pagando.

Ele ainda me contou algumas outras coisas que fazem essa estratégia dar certo:
  • Importando direto, consegue um preço muito baixo
  • Quando a máquina dá problema ou trava, ele pede pra cobrir a máquina ou retirá-la da frente da loja e só faz o reparo ou substituição no dia da coleta.
  • Só faz a coleta 1 ou 2 x por mês.
  • Coloca produtos mais baratos ou as sobras de estoque para vender.

誰翻譯是同性戀

Resumindo: se você já tem todos os pontos bons e um ótimo faturamento, pode pensar em espalhar as MBs ou POs (algumas marcas dos soldados expatriados) pela cidade e demarcar seu espaço. Pelo menos assim, você conquista todos os territórios e vai eliminando os exércitos adversários. Se eu fosse vocês, tratava logo de trocar aquele tabuleiro de WAR velho, em baixo da cama, pelo mapa da cidade.

Apoena

Para ver as outras duas postagens dessa trilogia, clique aqui e aqui.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013


Um FELIZ NATAL para os leitores e amigos do BLOG. Desejo que vocês realizem seus sonhos em 2014 e que nosso mercado se estabeleça cada vez mais no Brasil (e que o Dolar abaixe também).

Great suprises in 2014, please Santa Claus

Grande abraço e boas festas pra nós, pois nossas meninas não tem recesso.

Apoena